Faqs

O preço base inclui:

Projecto de arquitectura;
Projectos de especialidades;
Submissão e acompanhamento de processos camarários;
Todo o material para construção e acabamentos da BH (conforme caderno de cliente);
Garantia da construção de 5 anos.
 

Não. O preço das habitações BH é sempre igual, existem no entanto factores que influenciam o preço final na perspectiva do cliente, nomeadamente quando o terreno se situa fora do grande Porto:

Valor das taxas camarárias a aplicar no concelho onde o terreno se situar;
Condições geológicas do terreno e movimentação de terras que poderão ser necessárias;
Arranjos exteriores e muros de contenção ou de vedação.
 

Se o cliente mostrar interesse em avançar com um estudo prévio, esta deslocação é efectuada sem qualquer tipo de encargos.

Não, antes pelo contrário. Cada elemento da estrutura em betão assume-se como independente, coopera no máximo com 4-5 elementos estruturais. No caso do sistema LSF-BH, tratando-se de um sistema em que todas as paredes se assumem estruturais, as cargas e forças são distribuídas ao longo de toda a estrutura, estando todos estes elementos em constante cooperação. 

Após o processo de licenciamento (sempre dependente das entidades camarárias correspondentes ao local da construção), prevê-se que o desenvolvimento e conclusão da obra ocorram num prazo entre 6 a 9 meses, mediante a dimensão da casa seleccionada. 

A laje de base é em betão e está incluída no valor da habitação. Tal como na construção tradicional, esta laje terá que ser calculada por técnicos especializados, e em ambiente de obra deverão ser previstas e embebidas todas as infra-estruturas necessárias ao correcto funcionamento das habitações LSF-BH.

O isolamento entre a laje e o LSF é em tudo semelhante ao efectuado no sistema tradicional, ou seja, existe a aplicação de uma tela impermeabilizante que funcionará juntamente com o sistema “cappotto”, garantindo o mesmo nível de impermeabilização. No que respeita ao isolamento térmico é utilizada uma argamassa com Leca numa espessura média entre 7 a 10cm.

Assim como no sistema convencional, o revestimento pode ser em qualquer material, salvaguardando o isolamento e a impermeabilização que terá de ser dimensionado mediante a escolha do material de acabamento. 

Os painéis OSB (Oriented Strand Board) caracterizam-se por serem altamente resistentes e com pouco nível de deformação, sendo portanto o apainelado mais indicado para este sistema construtivo.

Sim, existem vários materiais que poderão ser aplicados sempre que sejam específicos para o efeito.

Sim, se respeitar as condições estipuladas no projecto blink.house que são:

Sistema “cappotto” (ou com desempenho energético similar mediante dimensionamento);
2 camadas de lã de rocha no interior das paredes;
Painel solar;
Estores/protecção solar;
Instalação de ar condicionado.

(No entanto mediante a localização da obra as especificações blink.house poderão ter diferentes características)

Qualquer reparação/manutenção/alteração a efectuar numa habitação BH é mais barata, mais rápida, mais simples e mais limpa do que nas construções tradicionais, uma vez que todas as paredes são em pladur e é facultado um manual de utilizador, onde vão especificados os locais exactos onde passam todas as infraestruturas.

Sim, desde que sejam utilizadas as ferragens adequadas.

Não. Toda a estrutura das habitações BH é efectuada em aço galvanizado. A galvanização (perfis de aço revestidos com zinco pelo processo de imersão a quente) permite garantir a durabilidade das peças metálicas durante centenas de anos, sendo a ferrugem um dos factores para os quais este tipo de material e tratamento possui um elevado nível de resistência. Para além disso o aço nunca em momento algum fica exposto ao ambiente.

Conforme a legislação em vigor, para qualquer tipo de construção, a garantia da obra é de 5 anos. Podemos no entanto afirmar que a durabilidade da estrutura é de centenas de anos.

É possível uma ampliação futura, tornando-se este processo bem mais simples e limpo do que com os sistemas tradicionais. Contudo, a intervenção poderá depender de uma nova apreciação ao projecto de estabilidade inicial, a partir da qual se concluirá ser necessário (ou não) o reforço da estrutura pré-existente.

Para obtermos melhores classificações energéticas é aconselhável que todos os vãos com alguma relevância tenham estore. No entanto o cliente poderá optar por outras soluções, podendo eventualmente, mediante o material aplicado, gerar alterações à classificação energética.
De salientar que o sistema LSF-BH é totalmente versátil sendo, como de resto, em qualquer outro tipo de construção, necessário o dimensionamento e a escolha certa dos materiais aplicar.

Existem duas soluções de cobertura no sistema BH:

1- Modelos Contemporâneos | A cobertura é efectuada em lajetas térmicas sobre tela em PVC que lhe conferem a impermeabilidade assim como conferem o isolamento térmico. Os remates e rufos são fabricados em chapa termo-lacada;

2- Modelos Tradicionais | A cobertura é acabada em telha aba de canudo assente numa estrutura de LSF, painéis OSB, roofmate (isolamento térmico) e tela impermeabilizante.

Nos modelos apresentados e tendo em conta a durabilidade, resistência e acabamento, estão previstos rufos em chapa termo-lacada. Contudo, o zinco é um material que poderá ser aplicado se assim o cliente o desejar. 

Sim. Sendo máxima da equipa BH “cada cliente é um cliente distinto”, se o cliente sentir necessidade de explorar outras soluções, a equipa BH está pronta através dos seus técnicos especializados em materializar as suas ideias.

VantagensConheça todas as vantagens


Saber mais

Agendar ReuniãoSem compromisso


Saber mais

DúvidasVamos conversar?


Saber mais